[01|1001] Bunitinha

09:33 Ana Flávia Sousa 16 Comments

Ana Flávia aos 2 anos e Ana Cláudia aos 12. ♥
Há exatamente um ano e quatro dias, a Analu escreveu este texto e desde então tenho pensado muito sobre o assunto e cada vez mais tenho certeza que eu preciso entrar neste projeto: 1001 pessoas que conheci antes do fim do mundo, da Aline Vieira. A proposta dela é escrever sobre as pessoas que ela conheceu ao longo da vida e que de alguma forma fizeram a diferença pra ela, seja por minutos, horas ou anos. Carinhosamente inspirada neste projeto e no texto da Ana, quero dividir aqui e não deixar que se percam tantas histórias bacanas que  de uma maneira ou de outra, me tocou em algum momento e que fazem parte de mim. Pode ser que este seja mais um dos inúmeros projetos falidos da minha vida, mas hoje, especialmente hoje, preciso começar. 

Ana Cláudia tinha dez anos quando eu nasci, três irmãos, um vovô dela e uma vovó nossa. Mamãe era professora na zona rural e por isso me deixava bem cedinho na casa da Tia Bete ou da Vovó Dete para ir trabalhar. Mamãe é a filha mais nova de dez, foi criada pelos irmãos mais velhos praticamente e com isso eu poderia ser claramente considerada a primeira neta de Tia Bete e Tio Gentil. Ou então, como foi, ganhar quatro irmãos.

As lembranças mais queridas da minha infância são nessas duas casas. As brincadeiras da Ana, ela me ensinava. As bonecas, ela me dava. Me chamavam de Branquela e eu amava. Nos passeios, ela me levava. O primeiro cadastro da biblioteca, foi com ela e só por isso já valeria este post. Quando começou a trabalhar, almoçava na casa da vovó e jogava Jogo da Vida comigo. Quando moravam na Chácara, fui uma vez buscá-la da escola com Tio Gentil, pela linha do trem, à noite. Minha segunda casa, era a dela. Minha segunda mãe, era (é) a dela. 

Um dia, depois de todos os três irmãos se mudarem pra Belo Horizonte, chegou a sua vez e seu pai, foi na minha casa pedir à minha mãe uma mala emprestada para a mudança. E eu ouvi a história. E eu implorei para que minha mãe não emprestasse a mala, porque na minha cabeça, assim, ela não se mudaria. Acho que até então nunca tinha chorado tanto na vida. Engraçado como é a vida né, com a distância acho que os laços se estreitaram mais ainda. Contava os dias para que ela voltasse e passasse um tempo comigo. Acho que demorou uns 8, 9 anos até que eu me mudasse pra cá, pra morar com Dedé, irmão mais velho da Ana. Mais engraçado ainda, é que depois morei um ano na casa dela, depois que ela se casou e eu fui madrinha. Aí depois eu me casei e ela foi madrinha. E hoje sou madrinha dos bebês que ela teve, Davi e Miguel (não consigo dizer que é só de um, bjs).

Hoje é o aniversário da Ana, da Bunitinha (apelido que a gente se chama e que ninguém sabe como surgiu), da esposa do Digão e mãe dos nenéns da madrinha e por isso eu achei que seria um lindo dia para começar esse projeto. A diferença que ela fez e faz na minha vida não cabe aqui, mas a gente tenta né?! 

Bunitinha, que todos os seus dias sejam incríveis como você é! 
Que tenha muita saúde, no corpo e na alma.
E que caminhemos cada vez mais unidas. Te amo!


                                                                                                                               BEDA 04|31

16 comentários:

  1. Que lindo, Ana! Eu também tenho relação muito forte com meus primos num geral, mas com algumas primas em especial é mais forte ainda. Por isso entendi tanto esse post!
    Que bom que você tem uma pessoa tão bacana na sua vida desde que nasceu, e foi um ótimo início para o projeto. Tomara que você consiga fazer pelo menos 10 em um ano e supere meu fiasco, HAHAHA.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vejo você amando suas primas pelo instagram e fico morrendo de amores, Ana.
      Obrigada por deixar eu me inspirar na sua inspiração!
      E vamos aguardar e ver se bato as suas 9 pessoas. hahahahah

      Beijo!

      Excluir
  2. é tão tão tão amor esse texto, tanta vontade de exmagar essa foto e tão lindo esse projeto. Preciso dizer que amei tudo e amei demais?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sis, eu fiquei toda babona escrevendo! É amor demais! <3

      Excluir
  3. Geeeeente, que coisa mais fofa. Que texto mais açucarado e doceeee. E que projeto lindo demais!!!! Super curti essa ideia. Daquelas lindas que deveria ser roubartilhada, hahaha

    Beijo meu
    https://sobaluzdalua.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O projeto da Aline é incrível! Tomara que eu consiga continuar. Bjs

      Excluir
  4. Ai, que lindo! Eu queria tanto ter uma relação dessas com alguma prima minha, mas a vida nos distanciou demais. Não geograficamente, mas nas outras maneiras que podemos ser distantes de alguém, sabe?
    Que linda a tua relação com a Ana. <3
    E parabéns para ela!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo! E é triste isso né? :/ Bem melhor quando a gente fica perto e tudo mais!
      Que bom que gostou! beijão Gab! <3

      Excluir
  5. Esse sim é um "Feliz aniversário" emocionante. A gente precisa notar e escrever mais sobre as pessoas especiais da nossa vida. Com toda certeza! Essa é uma linda declaração. São os recortes de uma história que e só de vocês. E dividir com todo mundo é tão legal. Parabéns pra ela. ♥

    Beijo Aninha.

    www.eurenata.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vezenquando é bom umas bichices de aniversário né? hahahaha

      Beijos

      Excluir
  6. só consigo dizer uma coisa: que bunitinhas <3
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Que coisa mais linda, Nana. E é tão você essa beleza, essa sutileza, essa riqueza de homenagem.
    Quero te exmagar cada dia mais. Quero ter você na minha vida sempre!

    Amo tu!
    E parabéns pra essa pessoa linda que faz mais doce a vida da minha Sweet Nana! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua linda!
      Cada comentário seu é um carinho no coração! Love tu Magadinha minha. ♥

      Excluir
  8. Aiiiiiiin vi você me contando essa história de novo! Que delícia, acho muito lindo esse amor que você tem por ela, tenho um amor assim por uma prima mais velha, sou louca com ela e a distância só fez aumentar. E eu vou com toda a certeza do mundo fazer esse projeto. Amei a ideia.
    Beijos amore ;*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só quem vive é que sabe né Babi! Amor demais!
      Beijo! ♥♥

      Excluir

:)