dear,

10:14 Ana Flávia Sousa 18 Comments

Não sei muito bem por onde começar Nana (sim, a gente recuperou o apelido de infância), perdi o jeito de escrever pra mim mesma anos atrás, talvez na sua idade sabe? Então cuidado pra não perder também. Continue escrevendo suas coisas nestes caderninhos de folhas amareladas que esconde no armário, porque o papel continua sendo um ótimo, senão o melhor, ouvinte. Continue escrevendo, mesmo que digam que não deva, mesmo que não lhe deem o crédito por isso, mesmo que incomode. Continue por você, pra amadurecer essas palavras que brotam nos seus dedos. As coisas não vão mudar tanto assim, a não ser que agora você mostra o que escreve num blog - daqui uns anos você descobrirá a internet e vai entender do que estou falando - e não tem ligado muito para o que os outros pensam da sua escrita. A gente parou de tentar provar algo às pessoas. 

Muitas situações continuarão a ser cruéis e você terá de se acostumar com isso. Treine a sabedoria e aprenda a não ouvir certas coisas, deixando que elas saem do ouvido com a mesma rapidez que entrarem. Será difícil, não vou mentir, mas não deixe de tentar, irá nos ajudar muito lá na frente. E pare de se arrastar tanto assim pra conseguir manter a amizade das pessoas, você não precisa disso. Apenas pare, agora. Não corra atrás tanto assim, porque mesmo agora, muito do que a gente faz, passa despercebido, infelizmente. Outras pessoas,que se esforçam bem menos, serão mais valorizadas que a gente, então, por favor, pare. Aproveita e pare de tentar entender porque as coisas são assim, elas simplesmente são e pronto, você não tem controle de nada. Lá na frente,  você não vai entender o porquê do evento  do fulano ou ciclano emocionar mais seus amigos que o seu, então pare. Só você sofre e não vale a pena. Tente entender que a maneira como as pessoas te tratam, só porque elas não te tratam da maneira como você espera, não significa que não te amem com tudo que elas podem. 

Falando em amar, não deixe de falar pras pessoas que você gosta o quanto são importantes pra você. Um dia, alguém te ensinará que devemos deixar todos os dias, as pessoas amadas com palavras de carinho, porque a gente não sabe nada do que vai acontecer amanhã. Mesmo que nossos pais se retraiam quando dizemos "eu te amo", continue a dizer e todos os dias, que aos poucos, eles aprenderão a te dizer também.

Não se esqueça de passar na casa da vovó hoje na hora do almoço e sempre que ela chamar, almoce com ela e aproveite aquele feijão delicioso que só ela sabe fazer. Jante com ela às terças às cinco da tarde e a acompanhe até a Igreja e à costureira e sempre que ela pedir, vá a padaria buscar aquele pãozinho pintadinho com queijo que ela tanto gosta. Não esquece que ela não gosta de pão muito branco. Dá um beijo nela e um abraço bem forte. Diz que sinto saudades todos os dias, e sempre maior. E diz também, que meu amor por ela é infinito. ♥

Continue a ler sem parar, isso determinará muita coisa na sua vida. As amizades incríveis que você ainda fará, parte da escolha da sua profissão e até o que as pessoas pensam de você. Ler hoje, é um hábito tão escasso e raro que você será lembrada positivamente por isso. E não deixe de ir à Biblioteca, que ela continua um excelente refúgio para os dias de luta.

Seja mais paciente com a Maria. Tente entender que a criação de vocês é diferente e brigue menos. Carinho e diálogo são sempre as melhores escolhas. Mas não deixe de colocar suas opiniões, que no futuro, ela te respeitará muito por isso. Cuide dela com carinho e aproveite as tardes que passam juntas. Ela crescerá tão rápido e se tornará uma menina tão linda, que você nem vai perceber. Aproveite-a. 

E só mais uma coisa: nunca perca essa humildade que carrega consigo e esta vontade de ser melhor e ser doce com as pessoas. Você conhecerá tanta gente egoísta, que sua suavidade fará a diferença em algum momento. Não tente ser dura pra se encaixar em algum grupo, você não precisa. E óh, a gente continua sabendo que ninguém é melhor que ninguém e  a gente não faz com os outros, o que não queremos que façam conosco. E continuamos a colocar a nossa dor no bolso pra cuidar da do amigo, e acho que isso não vai mudar nunca. 

E Nana?! Não deixe de ouvir rock'n roll e mpb, mas pode dar uma chance aos outros gêneros, você não vai se arrepender.

Carinho meu,
Você de vinte e três anos.

(Blogagem Coletiva Elite Blogueira ♥) 

(Vovó foi morar no céu em Junho de 2007 
e desde então, 
meu coração carrega o vazio da saudade dela.)

18 comentários:

  1. Li a sua carta. As letras que foram derramadas aqui me fizeram viajar pelo tempo. Foi então que lembrei de tantas coisas, tantas letras e, tantos cadernos que ficaram guardados em baús... Uma lágrima teimosa até escorreu pelos olhos. Então, reli as suas palavras na ânsia de encontrar o meu nome bordado por ali, mesmo que nas entrelinhas, mas não encontrei. (lógico, né rs)... E mesmo assim peguei essa missiva para mim, pois a sensação que eu tenho é que ela foi escrita para uma tal de Suzana que, em tempos, ficou perdida no meio do caminho e agora pensa em voltar!

    Lindo demais!!!!!

    Abraços meus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente deixa tanto da gente lá atrás, mas tenho certeza que o essencial, sempre vem conosco, ano após ano.
      Obrigada pelo carinho Suzana! *.*

      Excluir
    2. É verdade Ana, a cada ano conquistamos um pouco mais de nós.

      ;)

      Excluir
  2. Ana, adoro ler essas cartas pro nosso eu do passado. Fiz uma dessa há alguns meses e não esperei que fosse me tocar tanto, chorei horrores escrevendo e sempre choro lendo as mensagens dos outros.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que li sua carta Anna! É doído ver que apesar da pouca idade, a gente já tenha passado por tanta provação né?
      Beijão.

      Excluir
  3. Legal escrever pra quem você já foi um dia, a gente olha pra traz e percebemos que aprendemos tanto com a vida. Bonito.

    Bjos,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso Rick! A onda é essa! Reviver um passado e filtrar o que de bom, aprendemos. :D

      Excluir
  4. Fiquei lendo tua carta pra Aninha de dez anos atrás e foi inevitável imaginar o que eu escreveria para mim mesmo aos 18 anos... acho que a parte de valorizar a companhia do meu avô seria igualzinha.

    De resto, acho que não falaria mais nada, sabe? Minha vida está tão boa hoje, que se eu dissesse para corrigir alguns erros do passado talvez tudo acontecesse diferente. É aquela história de efeito borboleta e talicoisa. Mas gostei do tema.

    Beijão, sá!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tony! Saudade de vovô e vovó é um trem doído demais da conta! :/
      Não conheci nenhum avô, e a vovó por parte de pai, faleceu quando tinha 4,5 anos. Aí me apeguei DEMAIS na Vovó Dete, que nos deixou cedo demais e de uma maneira tão trágica. Aproveitei o quanto pude. Passava na casa dela duas vezes ao dia, mas ainda assim, a saudade não passa.

      Você tem razão, não sei se os conselhos dados seriam proveitosos! Também tô muito feliz com minha vida agora!
      Na verdade, o que escrevi pra Ana de 13, é muito do que eu aprendi mesmo. E continuo aprendendo.

      Beijo Ton, bom te ver aqui de novo. ♥

      Excluir
  5. A Ana do meu passado (aquela amiga da amiga) que eu não me permitia conhecer por sentir ciúmes, continua sendo a mesma Ana. Doce e verdadeira.
    Que corre atrás dos sonhos, que tenta não guardar rancor, que sorri sempre apesar de...
    E continua linda!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que mais tarde você se permitiu me conhecer e ver que o que pensava, era o contrário. :D

      Excluir
  6. Ser doce num mundo de pessoas amargas pode parecer bobo, pode parecer tolo, mas só quem leva a vida com leveza sabe o quanto é mais feliz. Beijos no s2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que apesar de, a leveza prevalece né Tally? ♥

      Excluir
  7. Li tua carta umas mil vezes, em vários dias diferentes. Eu pensava "cara, não comentei o blog da Nana ainda", aí eu vinha, lia e saia sem comentar. Um pouco por não saber o que dizer, outro pouco por me distrair e acabar esquecendo de voltar e, consequentemente, esquecendo o que queria dizer. Agora voltei e estou forçando-me a te dizer qualquer carinho que seja. Eu amei a forma como você se tratou, o carinho que você tem por quem você foi. Tem tanto zelo nas entrelinhas, tanta saudade, tanta coisa bonita e tanta coisa triste, Nana. Sei lá. Terminei com a vontade de pegar um avião e te visitar em Belzonte, te abraçar apertado e só (se bem que com um pão de queijo também seria tudo bem).

    Amocê pimpolhinha. Das felicidades da vida, ter esbarrado contigo foi uma das maiores. Quero poder escrever para a Nana de 23, quando você estiver com 33. #amizadeeterna #queroparasempre #carinhoinfinito #muitoamorenvolvido.

    Te desejo só coisas boas Nana. Uma porção infinita de coisas boas e ainda não seria suficiente perto de tudo de bom que tu merece.

    Beijo little sis, sua linda ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eu já li teu comentário mil e uma vez e não sei o que responder Fê. Teu carinho comigo é tão bonito.
      Tenho muito carinho por mim mesmo, apesar dos pesares que todo mundo passa nessavidabandida, me permiti ser feliz do jeito que eu era, parei de me lamentar (tudo bem que na tpm ninguém é de ferro) e passei a ver o lado bom das coisas sabe? Acho que por isso sou feliz pelo que eu fui e pelo que sou hoje.

      Só a saudade da vovó que quase mata, tanto que dói. Mas vezenquando ela vem me visitar nos meus sonhos e acalma meu coração.

      Vem pra BH Fê, te espero com cafézinho passado na hora e pão de queijo quentinho. Vem me abraçar e me dizer que você é real, porque você também foi das melhores coisas que esse blog me trouxe. #prasempre #assv

      Te lóve, do tamanho da distância que nos separa, ida e volta. ♥

      Excluir
  8. Ai, que texto lindo! Bonitos os sentimentos e tudo o que você pontuou no texto. Vó é uma coisa maravilhosa. Tenho sorte de ainda ter a minha e você me lembrou que já faz umas semanas que não a vejo. Hora de fazer uma visita! (:

    Uma coisa que eu preciso falar é que te achei uma pessoa muito bonita, por dentro, lendo a sua carta. Acho que a minha provavelmente não ficaria tão bonita e eu queria te parabenizar por ser um ser humano tão do bem. Não é todo mundo que consegue e o nosso planeta está precisando bastante deles! (:

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Mandy! Tu vem sempre com esse carinho imenso, obrigada.
      Tenho certeza que você também é dessas pessoas que o mundo precisa, linda por dentro e por fora. ♥

      Excluir

:)